Dona Ivone Lara é o enredo da Floripa do Samba

Foram me chamar, eu estou aqui o que é que há?

 12421749_993055494085781_2007211634_n
 

“Foram me chamar

Eu estou aqui o que é que há?

Foram me chamar

Eu estou aqui o que é que há?…”

Ouça a voz que não para de te chamar. É a voz do povo, a voz do samba, querida Dama. É a voz da inspiração para que cumpras mais essa missão.

Você, sonhadora, que tanto se inspirou para fazer suas composições, se inspire novamente e nos faça uma nova canção. E como o nosso pavão também é o povo e o samba, a partir desse momento ele se torna a tua musa iluminada, recordando essa linda jornada na tentativa de achar um estímulo para assim concluir a nova obra.

Inspire-se como aquela pequena menina ao fazer as melodias para o tiê-sangue que ganhastes e transformastes pela imaginação numa boneca. “Oia lá oxá”!

Parta relembrando de onde tudo começou e que viestes “de lá pequenininho”. Os primeiros contatos em casa ouvindo Noel Rosa no rádio e as cantorias, sem esquecer-se também do Orfeão do colégio e das aulas de Dona Lucília. Cante na batuta do maestro “A Lavadeira”e o “Canto do Pajé”. Reviva a paixão pela arte e o dom que te consagrou. “Letra era pra quem sabia meu negócio mesmo é a melodia”, era assim que tu dizias…

“Alguém me avisou

Pra pisar nesse chão devagarinho…”

A vida e suas surpresas te levaram a Madureira de grandes poetas compositores. O destino não poderia ser mais generoso com quem possuía tamanho talento a ser aprimorado. Afinal, foi lá nas rodas de samba que você se juntou aos bambas para se distrair.

Veja no que por lá encontrastes para que sirva ao desafio. Recorde o jongo onde criança não se metia, o bloco Cabelo de Mana ou também o Prazer da Serrinha. Viaje no tempo para o início do Império Serrano e mostre que para “ser império não é favor”. Mas, e se surgir o preconceito? Vença-o compondo outro samba-enredo, como o primeiro.

Vem, Yvonne.

Muda teu nome e toma um cavaco, já que sem ele não é samba. Quero ver os sentimentos, diferentes gêneros numa só canção. Usas da tua enfermeira experiência e vem cuidar dos corações. Quero ver a tristeza e a alegria, o amor e a saudade, a fé e a liberdade que encantou a multidão.
Vamos em frente e “A cada canto uma esperança”. Agora sou o teu parceiro , “O candeeiro” ao iluminar o caminhar no “Espelho da vida”. “Confesso” que “Meu amor não tem preço” pelo “Sorriso Negro”, pois tem nesse cantar “Axé de Ianga” e “Sereia Guiomar”.

Não dá para segurar.

Impossível mesmo é com “A Cigana” não se emocionar.

Transforma-me na tua “Serra dos Sonhos Dourados” e das “Bodas de Ouro”, eu também “Nasci pra sonhar” nas “Asas da canção”.

“Nas escritas da vida” muitas foram às conquistas para quem tem “Canto de Rainha”. Sua importância para a música brasileira não tem limites.

E quando o final da aventura nesse carnaval enfim chegar, você terá muito que contar desse “Castelo de Ilusão”.

Chego à conclusão de que hoje, o sonho é meu, mas a inspiração da nossa canção é você, dona da composição, Dona Ivone Lara. Que nasceu no samba e jamais poderá parar. 

Concurso Samba-Enredo Floripa do Samba 2015:

untitl2

Enredo: Foram me chamar, eu estou aqui o que é que há? 

REGULAMENTO:

  • Recebemos samba até dia 15/01/2016;
  • Os sambas devem ter uma passada, sendo finalizada no refrão principal;
  • Não há obrigatoriedade de acompanhamento instrumental;
  • Os sambas devem ser enviados ao email christianvdf@hotmail.com;
  • Não há limites de samba por compositor;
  • Caso alguma dúvida, entrar em contato com o presidente Christian no link: https://www.facebook.com/christian.fonseca.14
Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *