Tradição Jovem promete determinação, organização e persistência na sua estreia no Grupo B

“Com determinação, organização e persistência qualquer um consegue alcançar seus objetivos.”

Continuando a série de entrevistas das escolas de samba da LIESV 2017, entrevistamos Gabriel Gregório, presidente e carnavalesco da Tradição Jovem. A entrevista é de Erick Silva. Confira!

 

Qual o projeto que a Tradição Jovem busca apresentar para o Carnaval 2017?
Levaremos pra avenida um dos maiores conflitos do Brasil, a Guerra de Canudos. Sob uma ótica mais humanizada, a gente vai desenvolver a história de forma linear e fazer um resgate de todo sofrimento que a maioria das pessoas não conhecem.

O que levou a escola a aceitar esse desafio de contar esse fato tão importante na história brasileira?
Fazer diferente. Levar um enredo histórico em um desfile de estreia é muito difícil mas traz um conteúdo e interesse cultural muito grande.

Durante o processo de pesquisa do enredo surgiram outras ideias? E elas poderão ser aproveitadas no futuro?
Sim, surgiu. Uma só, inclusive. Pensamos em falar sobre Jorge Lafond, mais conhecido como Vera Verão, mas descartamos a ideia. Não será aproveitada.

Quando a escola decidiu falar sobre Canudos, houve alguma inspiração para isso?
A inspiração veio depois de ler Os Sertões, de Euclides da Cunha e o filme baseado no livro, Guerra de Canudos do diretor Sérgio Rezende.

Fale sobre o samba, o que ele significa pro enredo e pro desfile que a escola busca apresentar na passarela virtual.
Eu fiquei muito feliz pelo samba. É um samba que consegue transmitir a história e não ser massivo. Tem 28 linhas, ele é fluido, leve e cativante. É um bom samba e que com certeza fará os componentes evoluírem.

Como foi o processo de desenvolvimento do desfile?
Foi uma luta. Fizemos coisas em semanas o que deveria ter sido em feito em meses. Então tive que correr com a pesquisa, com o embasamento pra conseguir desenvolver os esboços. São três setores, divididos em como o povo surge nessa história, como ela se desenvolve e termina com o estopim e apelo pelo povo que tanto sofreu.

Um aperitivo do desfile da Tradição Jovem

Deu pra perceber então que a escola enfrentou problemas. Quais foram e como a Tradição Jovem conseguiu contorná-las?
Começamos o projeto numa comissão de carnaval e no fim, me vi como presidente sem carnavalesco. Fiquei um tempo sem carnavalesco e cogitei alguns nomes mas nada concreto. E o tempo estava passando, até que decidi fazer o projeto do carnaval 2017. Nunca desenhei mas o Carnaval também é superação. Então sobrou só eu e depois veio o Nellipe, nosso intérprete. O grande desafio é fazer um bom carnaval de estreia. Mas eu acredito muito no meu trabalho e no trabalho do meu intérprete e estamos fazendo o máximo pra alcançar o objetivo.

O que podemos esperar da escola para 2017?
Um desfile correto, agradável aos olhos e facilmente compreensível. Estamos desenvolvendo um bom trabalho e eu espero que as pessoas gostem.

Gostaria de deixar algumas considerações finais?
Eu acho que as pessoas não podem subestimar as escolas do Acesso B. Muitas só projetam mas como eu disse, o carnaval é superação. E não desistam, tudo é possível. Com determinação, organização e persistência qualquer um consegue alcançar seus objetivos.

 

A Tradição Jovem desfila na sexta-feira dia 18/08. Confira aqui a sinopse da agremiação.

Para conhecer a LIESV acesse o nosso site clicando aqui. Curta a nossa FanPage no Facebook e faça parte do nosso grupo também no Facebook.




Comentários do Facebook