Talvez Eu Vá chega à LIESV para falar da Origem das Espécies! Veja a sinopse.

Estreando na LIESV, a Talvez Eu Vá irá falar da Origem das Espécies. Gabriel Rodrigues, seu presidente, resumiu o enredo da escola: “Nosso enredo falará de uma jornada tomada pela curiosidade e o desejo de compreender os seres vivos. As repostas apresentadas até então, não eram o suficiente para satisfazer a mente brilhante do jovem Charles Darwin. Influenciado por antepassados como Alfred Russel Wallace o ainda jovem inglês parte pela América do Sul a bordo do Beagle, embarcação de segurança duvidosa e que após alguns adiamentos enfim, viajou mar à dentro sem saber que revolucionaria a história. É nesse mar que a G.R.E.S.V. Talvez eu Vá busca inspiração e traz à passarela virtual uma mistura do que se confunde com um conto ficcional e a divulgação científica.”

Ao ser questionado sobre sua expectativa, Gabriel foi otimista: “Nossa expectativa é bem positiva para o nosso primeiro desfile. Queremos mostrar nossa força já no primeiro ano. Iremos para a avenida com a escola bem colorida e com um enredo de fácil entendimento. Nosso carnavalesco traz a cara da escola, já que também é um dos fundadores. Tenho certeza que teremos um excelente resultado já nesse primeiro ano de disputa.” – concluiu.

Confira abaixo a sinopse do enredo e as regras do concurso de samba da escola:

Enredo 2018: “A origem das espécies. Com certeza, “Talvez eu vá” nessa viagem encantada descobrir os segredos da vida.”

Sinopse:

“Poucos naturalistas dotados de flexibilidade intelectual, e que há tempos tenham começado a duvidar da imutabilidade das espécies, podem ser influenciados por este livro. No entanto, minha confiança está voltada para o futuro, para os jovens naturalistas em formação, que serão capazes de enxergar com imparcialidade ambos os lados da questão. Quem acreditar que as espécies são mutáveis prestará um bom serviço à ciência, exprimindo de forma consciente sua convicção, pois somente assim se poderá desembaraçar a questão de todos os preconceitos que a cercam.”
Assim o naturalista Charles Darwin define a sua principal obra. Uma das mais importantes e mais polêmicas publicações na história da humanidade. “On the Origin of Species by Means of Natural Selection”, ou simplesmente “A Origem das Espécies”.
Para entender a importância da obra citada, recorremos a outro título de grande importância e que conta detalhes da grande expedição realizada por Charles Darwin e liderado pelo comandante Fitzroy. Trata-se do livro chamado “A viagem do Beagle”.
Uma jornada tomada pela curiosidade e o desejo de compreender os seres vivos. As repostas apresentadas até então, não eram o suficiente para satisfazer a mente brilhante do jovem Charles Darwin. Influenciado por antepassados como Alfred Russel Wallace o ainda jovem inglês parte pela América do Sul a bordo do Beagle, embarcação de segurança duvidosa e que após alguns adiamentos enfim, viajou mar à dentro sem saber que revolucionaria a história.
É nesse mar que a G.R.E.S.V. Talvez eu Vá busca inspiração e traz à passarela virtual uma mistura do que se confunde com um conto ficcional e a divulgação científica.

“Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar”
(Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho)

A viagem
Em 27 de dezembro de 1831 o navio Beagle zarpou com o objetivo de obter respostas que pudessem corroborar as crenças do jovem naturalista britânico Charles Darwin. A jornada que cruzou a América do Sul teve uma importante parada no Brasil. Aqui a tripulação ficou encantada com a maravilha da floresta amazônica, mas foi só isso, em Salvador, na Bahia o aventureiro se deparou com uma situação ao qual ele acreditava estar extinta. O comércio de escravos, que causou espanto do viajante e até mesmo desentendimento entre a tripulação.
A luta pela existência
O estudioso concluiu que “Não é o mais forte e sim o mais adaptável”. As espécies passam por modificações que podem ou não ser passadas adiante dependendo da utilidade de tal característica atribuída a determinado indivíduo.
A árvore da vida
Após muita observação Darwin percebeu que as espécies se dividiam como galhos de uma árvore, que se ramificam e geram descendência. Nenhuma espécie foi criada do zero. Todas descendem de um ancestral.
Ciência x Religião
A Origem das Espécies contraria tudo o que a religião pregou durante milhares de anos através do livro de gênesis. Darwin é “eleito” o inimigo da crença num embate existente até os dias atuais. De um lado a Ciência do outro a Religião, no meio, o homem dividido entre a razão e o sobrenatural.

Autores: Iuri Santos e Gabriel Nunes

Regras para o Concurso de Samba de Enredo da Talvez Eu Vá:

– Prazo para entrega dos sambas: Até as 23:59 hrs do dia 15/04/2018;
– Todos podem participar, em parceria ou solo;
– O áudio deve conter pelo menos 2 passadas do samba, com ou sem instrumentos;
– O áudio (MP3) e a letra (Word) devem ser enviados para o email: GRESVtalvezeuva@gmail.com
– Em caso de dúvidas entrem em contato conosco: 21 971573764 (whatsapp)

Comentários do Facebook