Praça Onze prepara uma grande homenagem na sua estreia na LIESV. Confira o enredo!

Visando uma grande estreia na folia virtual, a Praça Onze aposta num enredo homenageando uma grande escola de samba de São Paulo. A história da X9 Paulistana, escola detentora de 2 títulos do carnaval paulistano, será contada pela azul e branco no Carnaval Virtual – LIESV 2017!

Confira a ficha técnica da escola:

A.R.E.S.V. Praça Onze

Presidente: Pedro Gabriel Mendes
Carnavalesco: Pedro Carmo
Intérprete: Pedro Gabriel Mendes
Diretor de Carnaval: Hugo Rodrigues
Enredista: Felipe Diniz
Cores: Azul e Branco
Símbolo: Brasão com dois sambistas no centro
Cidade-Sede: São Paulo – SP
Data de Fundação: 06/12/2016

Enredo 2017: “Quero ouvir você gritar bem alto, basta sonhar que tudo volta ao seu lugar… Deixa a X-9 passar”

Sinopse

Justificativa:

A grandiosidade e a história de uma das mais queridas escolas de samba de
São Paulo, inspiram a estreia da escola de samba Praça Onze no carnaval
virtual. Através de seus grandes carnavais brincamos com trechos de seus
sambas para contar e decantar uma história de luta e paixão de uma
comunidade.Tendo seus grandes desfiles como pano de fundo homenageamos
a todos que direta ou indiretamente contribuíram com o crescimento desta
grande agremiação chamada X-9 Paulistana.
Sinopse:
“Quando você ouvir a melodia,
saberá que seu coração palpitara,
mas é no repicar dos tamborins, que
você vai querer sambar… sambar…
sambar…
Na Melodia do meu Samba na
cadencia de gente bamba, fazendo o
corpo balançar.
Tão bela,rainha da passarela, assim
começa a nossa história de amor e
devoção, assim começa a história de
guerreiros que deram sua vida por
um pavilhão , assim começa um
conto de carnaval.” que hoje canto
até o sol raiar… “
Da pioneira a inspiração,foi de filhotes a grande agremiação. O tempo passou
e seu nome se fez valer, de um personagem em quadrinhos ao X que
conquistaria gerações. Bordado no vermelho , verde e branco o samba
desfraldava enfim o meu pavilhão.

Cantou e foi cantada , em prosa e verso, arrebatou a parada Inglesa e fez São
Paulo conhecer seu nome, gritou para o mundo como quem te ama ,
eternamente X-9 Paulistana.
Foi lá no céu que apareceu o arco Iris da ilusão, revelando nas cores do
destino o pote de ouro que daria vida ao brilho de sua história, Foi lá no céu
que sonhei acordado e me vi especial.
Me leva meu sonho…estou em alto astral em uma festa sem igual, eu quero é
paz eu quero amor, eu quero o samba e o calor humano , eu quero uma nova
era sincera em nossos corações. Eu quero relembrar uma geração de
ideologias. Eu quero nesta festa ser feliz.
O tempo passa e a paixão cria formas, meu pavilhão a bailar sobe as bênçãos
da Dama do Universo, Mãe D´água ê Mãe D´agua, revelou mistérios e magias,
nos mostrou que o boi é garantido e caprichoso , explodiu o nosso coração
com a primeira grande conquista, bordou os céus do samba com lágrimas de
emoção.
Minhas cores ultrapassaram fronteiras e por todos os cantos minha voz se fez
ecoar Brilhante ao sol latino americano , descobri que para ter felicidade
bastava sorrir e fazer sacudir a galera no Anhembi. Despertei a América do sul
como um grande e verdadeiro mercador, entre trocas e ganhos a união entre
povos se mostrou possível.
Mas foi viajando no tempo que ouvi histórias da Preta Velha Escrava , histórias
que germinaram através de uma semente. Testemunhando o destino brasileiro
, embarquei em um trem e revelei o futuro através das borras, e de um sonho
me fiz realidade, como um tal café perfumando a cidade inteira , botei a água
pra ferver em mais um ano para não ser esquecido.
Me levei ao Brasil, estive aqui e lembrei que sou sambista, por todos os cantos
e por todos os lados , a rosa dos ventos me levou a uma viagem sem igual, um
suvenir carnavalesco guardado para sempre na memória.
Quem sou eu? Me perguntei de lenços brancos nas mãos, me despedindo de
um grande presidente, a saudade que ainda aperta nossos corações me fez
prometer que com a X-9 vou sambar a vida inteira, e em uma simples folha de
papel recomecei minha história.
Canoeiro ê Canoeiro A remando , remando pra lá e pra cá, fez um rio mudar o
seu curso rumo a felicidade, sobe as águas da história despertou o banho de
Oxum , no belo amanhecer o ouro reluziu e o alerta refletiu e eu na passarela
desaguei como um rio de alegria.
Tocou no Rádio e no meu coração tente outra vez… e sobe o bailar dos
meninos passarinhos do sul,os 30 anos da Dupla Chitãozinho e Xororó fizeram os céus de são Paulo chorar. Um coração sertanejo e sambista forte como o
sol, poético como a lua e eterno como o tempo relembrou as mais belas
canções, por que nascemos para cantar e também sambar.
Ora Pois quem vem ai ? Valente e guerreira Luso Brasileira , foi uma casa
Portuguesa com certeza, na mesma paixão e nas mesmas cores, uma
reverencia ao velho continente e sua gente, nossos irmãos lusitanos pediram
passagem ao som do nosso carnaval.
Na palma da mão Olê Olá… Brincar é preciso e ser criança é fundamental, o
eterno trapalhão Renato Aragão se faz presente em plena avenida. O
embaixador da esperança chamou quem ta na poltrona pra entrar na dança e
se divertir com a turma do Didi. De orgulho nordestino a ídolo Brasileiro .
Mas sou linda e deslumbrante, sou maluca pirada por mim mesma, doida,
insana , completamente alucinada e fora do normal, de um conflito de ideias
surgem insanos operários da alegria, dispostos a serem os loucos reis de uma
vida agitada e completamente fora dos padrões. Um conflito carnavalesco “
molhado “ de canto e dança, um louco e divertido momento onde a razão
estava doida para ganhar o carnaval.
Deixa chover… Deixa molhar, totalmente encharcada de emoção, me fiz tão
bela quanto à manhã que me recebeu. Dancei na chuva e brinquei com o
destino, embalada pelo canto das cigarras, acordei quem estava dormindo com
um banho de chuva de confetes e serpentinas pra simplesmente dizer … Pra
sempre vou te amar.
Se é verdade que a vida nos revela surpresas, às vezes não tão gratas,
admitimos que aprendemos muito com elas, e a cada ensinamento, pedimos
licença para humildemente reestruturar e fortalecer o que é nosso por direito.
O samba é arte, e a arte é universal, a arte se mistura em estilos e em tons,
cores e formatos que fazem das imagens artísticas uma bênçãos dos deuses, e
se eu vim , vi e venci, em dias de adversidade não será diferente, sobe a
benção de nossas baianas e nossa velha guarda, sobe o respeito de nossa
diretoria e bateria, sobe a garra de nossa harmonia , departamento cultural e
departamento jovem, convocamos todos os nomes de ontem e de hoje para
afirmar que basta acreditar querer e sonhar que tudo volta ao seu lugar.
Deixa a X-9 Passar !!!
Autor :
Felipe Diniz Marinho

REGRAS DO CONCURSO DE SAMBA ENREDO PRAÇA ONZE:

– Os sambas podem ser feitos solo ou em parceria e podem ser enviados quantos sambas quiserem;
– Os sambas-enredo podem ser gravados com ou sem bateria;
– O áudio deve ser enviado em formato mp3
– As obras devem ser enviadas para o diretor de carnaval da escola (Pedro Carmo) através do email pedrocarmo34@gmail.com ;
– O prazo para recebimento se expira no dia 08 de abril de 2017 (sábado) às 14h00

Dicas aos compositores:

A sinopse é exaltação, busca recordar os grandes momentos da X-9 Paulistana durante toda sua existência.

Também é relembrada a origem da escola, desde a sua filiação a Pioneira.

Também é de grande importância a citação ao finado presidene Lauro, um dos grandes marcos da X-9 Paulistana.

Devem ser ressaltados na letra do samba os desfiles citados na sinopse, para servir como guia, ou até mesmo inspiração, segue anexo a lista de desfiles citados na sinopse:

2017 – ” Vi, Vi, Venci… A saga artística de um Semi Deus”

2015 – ” Sambando na chuva, num pé d’água ou na garoa, sou a X9 numa boa!”

2014 – ” Insano – uma Viagem aos Confins da Imaginação”

2011 – ” De eterna criança a embaixador da esperança, Renato Aragão, Didi Trapalhão!”

2010 – ” Do além mar, a herança lusitana nos une. Ora pois… a X-9 é portuguesa com certeza!”

2005 – ” Nascidos para cantar e também sambar”

2003 – ” Pi, iê, rê Jeribatiba ou Pinheiros. A deusa dos rios clama pela preservação: Se ela muda o curso, pode mudar sua história. ”

2002 – ” Aceito tudo, quem sou eu?…O papel”

2001 – ” Estive Aqui! Lembrei-me de Você! Me Leva Brasil”

2000 – ” Quem é você, Café!”

1999 – ” Laços e Abraços no Mundo do Mercosul”

1997 – ” Amazônia, a Dama do Universo”

1996 – ” Paz e Amor… Bicho”

1995 – ” Arco-Íris da Ilusão”

 

Comentários do Facebook