“Nós viemos pra ficar!” – Fazendo Arti falará de fé na estreia no Grupo Especial.

Todos vocês podem esperar uma escola que vem com a garra e a vontade de sempre

Recém-chegados ao grupo de elite, Fazendo Arti levará “Ave Maria no morro: Uma oração de fé para o povo do Brasil” na passarela JJ30 na Sexta-Feira de Carnaval. Conversamos com André Cardoso que nos revelou tudo sobre o projeto da agremiação paulistana para o carnaval 2017.

– Para começar, me conta: Qual é o projeto da Fazendo Arti para o Carnaval 2017?
André: Para esse ano de 2017, na nossa estreia no grupo de elite, nós estramos trazendo um enredo que mostra como nossa gente é apegada à fé desde o princípio. Os índios já cultuavam os deuses, depois vieram os portugueses, os negros, e hoje nós somos essa nação com tanta diversidade religiosa. Então nós também estamos com fé na permanência no grupo de elite.

– O que levou a escola a levar para o carnaval 2017 o enredo ” Ave Maria no Morro: Uma oração de Fé para o Povo do Brasil”?
André: Após o vice-campeonato do ano passado já começamos a pensar no que iríamos trazer para esse ano. Vários temas estiveram em pauta, mas nosso vice-presidente, Thiago Morganti, sugeriu esse enredo, muito em razão dos 300 anos da aparição de Nossa Senhora no rio Paraíba, e que ele já havia escrito. E aí, aproveitando esse ano propício e a música “Ave Maria no Morro”, que é o pano de fundo desse projeto, a Fazendo Arti nos leva à voltarmos nosso pensamento para aqueles que mesmo em meio a tantas dificuldades se reúnem nos barracos de zinco para pedir ajuda a Deus, pela intercessão da virgem Maria dos pobres, dos negros…. enfim, do morro!

– Quais foram os temas que estiveram em pauta? Poderão ser aproveitados para 2018?
André: Pensamos em temas de temática indígena, outros um pouco mais comuns, mas quando fomos presenteados com o desse ano decidi guardar todos na caixinha e na hora certa aproveitá-los. Para 2018, acredito que já estejamos com o enredo bem encaminhado e ele surgiu de maneira bem espontânea num bate-papo com a presidência da escola. Mas é hora de colocar os pés no chão, e focar nesse ano, que ainda não acabou.

– Me conta: Como foi o processo de desenvolvimento desse enredo?
André: Essa é a parte mais gostosa do carnaval, ainda mais aqui, onde tenho total liberdade para desenvolver. Estudei bastante novas formas, novas técnicas, e me dediquei bastante a esse projeto. Acredito que o nível tenha se elevado um pouco, seja nas fantasias, com mais facilidade na leitura, seja nas alegorias, mais trabalhadas. Portanto, o resultado será consequência de todo esse trabalho árduo.

– A escola enfrentou alguma dificuldade, alguma adversidade durante esse processo?
André: Sim. Acredito que quando não vivemos do meio artístico, em especial do âmbito carnavalesco, acaba sendo um pouco difícil de nós tirarmos um tempo para nos dedicarmos ao carnaval virtual. Então, o tempo foi nossa maior dificuldade, mas deu tudo certo, e estaremos com tudo mostrando aquilo que sabemos fazer e buscando nosso lugar.

– A escola veio de um vice-campeonato apertadíssimo no Acesso A. Como a escola se sente entrando no grupo de elite, de tradicionais e consagradas escolas da LIESV?
André: Nos sentimos honrados em disputar com as coirmãs que vêm de longa estrada, como Imperatriz Paulista, Sereno, Colibris.  Fizemos nosso trabalho com seriedade e alcançamos dois acessos seguidos e como em time que está ganhando não se mexe, continuaremos remando e mostrando nosso serviço.

Figura 1 – Um pedaço do barracão da Fazendo Arti

– A Fazendo Arti vai ser a segunda escola à desfilar no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial. A posição favorece a escola, era o que a equipe desejava? Qual é o sentimento?
André: Sim, nós já estávamos sabendo dessa posição definida por regulamento e consideramos que seja o ideal para nós nesse momento. Faltando pouquíssimos dias para o desfile, a ansiedade já toma conta de todos os integrantes, pois é um trabalho de um ano todo passando na tela do computador. Isso é impagável!

– O que podemos esperar de Fazendo Arti na avenida no Carnaval 2017?
André: Todos vocês podem esperar uma escola que vem com a garra e a vontade de sempre, embalada por um samba lindo, e com uma plástica que vem melhorando a cada ano. Com toda certeza eu posso afirmar: nós viemos para ficar!

 

A Fazendo Arti é a segunda escola a desfilar nessa sexta dia 25/08. Confira aqui a sinopse da agremiação.

Para conhecer a LIESV acesse o nosso site clicando aqui. Curta a nossa FanPage no Facebook e faça parte do nosso grupo também no Facebook.




Comentários do Facebook