Mocidade Curitibana lança sua sinopse para o Carnaval Virtual 2019

A Mocidade Curitibana divulgou a sua sinopse para o Carnaval Virtual 2019. A Águia de Curitiba prepara a sua estreia no Grupo de Acesso A, após um 6º lugar no Acesso B no último carnaval. A escola vem com o enredo “O carnaval Conta a Sua História” de autoria de Bruno Jesus, carnavalesco da agremiação. A escola do presidente Diego Martins ainda não confirmou o seu intérprete para o próximo carnaval.

Escola de samba virtual de Curitiba, criada pelo presidente Diego Martins.
Buscamos evoluir cada vez mais, e dar oportunidades para pessoas que desenham, mas nunca tiveram coragem de exibir seus desenhos no carnaval virtual.

 Nosso carnavalesco tinha esse enredo guardado, e resolveu utilizá-lo. Esperem um desfile grandioso e bem diferente do ano anterior. Vamos viajar na antiguidade, na Grécia onde tudo começou, o que era alegre e divertido já foi considerado pecado, mais que depois começou a fazer parte do nosso calendário cristão. Dando a volta pelo mundo encontramos vários carnavais, alguns lugares a festa era mais para o povo e em outros mais para o nobres. No Brasil chegou sob as influencias portuguesas, houve transformações, mas a festa cresceu, espalhou-se pelo nosso Brasil ,tornou-se popular e ficou mais animadas com a marchinhas de Chiquinha Gonzaga, as ruas foram tomadas pelos blocos, cordões e corso. Do sambista Ismael Silva, a Deixa Falar nasceu, e depois outras escolas de samba foram surgindo, e delas surgi os desfiles do Rio de Janeiro e São Paulo que conhecemos hoje.


Confira abaixo a sinopse na íntegra.

“O carnaval Conta a Sua História”

Acredita-se que o carnaval tenha surgido na Grécia, na festa em louvor a Dionísio, Deus do vinho onde as pessoas  se reuniam com o intuito de celebrar a chegada da primavera e a fertilidade.

Na mitologia grega, Momo era o Deus do sarcasmo e do delírio, que foi expulso do Olimpo pele sua zombaria, e foi obrigado a viver na terra entre os homens, foi daí que surgiu o Rei Momo que conhecemos hoje

Carnaval vem de “Carne Vale”, seu significado está ligado ao fato dessa pagã acontecer nos dia que antecede a quaresma, período de privação, portanto era como uma despedida dos pecados carne. O nome surgiu depois que a  celebração foi legalizada pela igreja Católica para coibir o que achava como festa pecaminosa. Ou seja, a festa tinha o intuito de extravasar e fazer tudo o que era proibido durante o tempo da quaresma.

Depois do concílio de Trento, o calendário deixou de ser Juliano e passou a ser o calendário Gregoriano e o carnaval passou a ser uma data oficial para os cristãos.

Viajando pelo mundo encontramos em Nova Orleans (EUA) uma festa carnavalesca chamado de Mardi Gras, os foliões fantasiam-se usando colares de conta e máscaras acompanhando as tradicionais bandas.

O carnaval de Veneza é o mais tradicional do mundo, tem sua origem da Idade Média, os integrantes da nobreza, vestiam-se com trajes luxuoso, adornavam-se com máscaras e chapéus para se misturarem ao povo nas ruas e ir ao bailes.

Em Paris foi onde surgiram os primeiros bailes a fantasia, era uma festa mais elitizada, era maneira dos burgueses de festejar sem sair as ruas. No período renascentista na Europa, surgiu o teatro Commedia Dell” arte, tinha um estilo popularesco e personagens que exerciam muita influência nas fantasias carnavalesca, a partir desse período ainda é muito comum, como arlequim, pierrô e colombina, o uso das fantasias e máscaras para caracterizar esses personagens tão caricatos, que mais tarde no século XIX foi importado para o Brasil .

O carnaval no Brasil sofreu influências de uma festa de rua, de origem portuguesa, o entrudo, que era uma brincadeira de jogar farinha, ovo e tinta nas pessoas. mas anos depois essa brincadeira foi proibido, hoje se brinca com confete e serpentina trazida da Europa.

No Brasil no final do século XIX, começaram a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os corsos, as pessoas se fantasiavam, decoravam seus carros e seguia em desfile pelas ruas da cidade.

O carnaval foi crescendo e tornando cada vez mais popular esse crescimento ocorreu com as marchinhas de carnaval da Chiquinha Gonzaga, com as suas principais marcinhas: O Abre-Alas e Lua Branca.

No Rio de Janeiro a primeira escola de samba que se chamava, Deixa Falar, criado pelo sambista carioca Ismael Silva, Anos depois se transformou na escola de samba Estácio de Sá.

No Rio de Janeiro e São Paulo acontecem os famosos desfiles entre as escolas que disputam campeonatos, desfiles que são televisionados todos os anos.

O carnaval de rua manteve as tradições originais na região Nordeste do Brasil, nas cidades de Recife e Olinda, os foliões saem as ruas durante o carnaval em ritmo de frevo e maracatu. Os bonecos gigantes são as principais atrações no carnaval de Olinda.

Na Bahia o costume do carnaval de rua se fortaleceu com trios elétricos depois da década de 1980. Na cidade de Salvador o carnaval tem a principal atração a apresentação do bloco de Olodum.

Outras Informações Julgadas Necessárias:

http://historia-do-carnaval.info/     

https://m.suapesquisa.com/carnaval/

Regras para Concurso de Samba:

– Os sambas poderão ser solo ou com parcerias

– O compositor poderá colocar quantos sambas quiser na disputa

– O prazo de entrega dos sambas vai até dia 20 de Março de 2019

– O Áudio do samba (Com duas passadas e em Formato MP3) e a letra terão que ser enviados para: diegowellington5@gmail.com ou whatsapp : 41 99841 – 8186

Para conhecer a LIESV acesse o nosso site clicando aqui. Curta a nossa FanPage no Facebook e faça parte do nosso grupo também no Facebook. Entre no nosso Chat do WhatsApp.


Comentários do Facebook