Imperador Terra Nova, traz o Castelo Rá Tim Bum, na sua estreia.

A escola, que, finalmente vai estrear nas telas da LIESV, aposta na irreverência e leveza do programa de tv, para ir em busca do acesso, apostando em um desfile leve e colorido, pra trazer a nostalgia dos fãs da atração.

Veja abaixo a sinopse e as regras do concurso do samba:
GRESV Imperador Terra Nova
Carnaval Virtual 2020

Imperador Terra Nova brinca a magia e os encantos do Castelo Rá Tim Bum

Sinopse: Thiago Gonçalves Tartaro

Em um canto esquecido de São Paulo, naquelas regiões onde sempre se passa com pressa e não se percebe nada, ergue-se uma curiosa construção. Não é pequena, mas mesmo assim não desperta atenção. Já está tão colada ao cenário cinza, que não se destaca aos olhares dos afoitos paulistanos.
Certo dia, Biba, Pedro e Zequinha, três amigos inteligentes e perspicazes, encontram a construção por acaso. Após responderem enigmas de um robótico porteiro e mais algumas peripécias, ouve-se: “Clift, Claft, Tiu, a porta se abriu”. Já dentro do castelo, conhecem Nino, um garoto de 300 anos, sobrinho de misteriosos feiticeiros, todos moradores do mágico casarão. Tem início ali uma amizade que marcaria a vida de todos. A divertida serpente rosa chamada Celeste, moradora da árvore que fica em plena sala do castelo, será testemunha de todas as brincadeiras e aventuras em torno deste, que agora conheceremos por Castelo Rá Tim Bum.
Por muito tempo foi comum que Biba, Pedro e Zequinha visitassem Nino e o Castelo para brincar. E a cada brincadeira, algo era aprendido. As crianças nunca saiam da mesma forma que entravam. Mais do que divertida, a amizade das quatro crianças era educativa.
Durante seu tempo de amizade, Nino e as crianças não brincaram apenas entre si. Eles conheceram também seres que positiva ou negativamente os influenciaram. Certo dia, as luzes do castelo falharam e por momento se fez escuridão. Em uma espécie de campo magnético, surge na sala do Castelo um extraterrestre, também com pouca idade e, como Nino, em busca de amigos. Tratava-se de Etevaldo, o turista universal. Durante as brincadeiras dele com as crianças, os nossos costumes terráquios eram questionados, colocados em cheque. Para nós, obviamente, hábitos normais. Para o viajante da Via Láctea, verdadeiras esquisitices.
Patty, uma repórter que só se veste de rosa, descobre o Castelo e sempre insiste em fazer reportagens com Nino, Biba, Pedro e Zequinha. A garota mostra que aparência e essência não são, de forma alguma, a mesma coisa. A imagem de menina fútil escondia uma ótima profissional. Em outras oportunidades, o Castelo era visitado por Bongô, o animado entregador de pizza, que nas horas vagas tocava seus bongôs, trazendo muito ritmo e dança para a meninada.
Nem todos os visitantes do Castelo, contudo, eram bons. Dr. Pompeu Pompilho Pomposo, conhecido como Dr. Abobrinha, tentou inúmeras vezes se apropriar do Castelo para derrubá-lo e construir um prédio de 100 andares no lugar. Qualquer semelhança com a atual especução imobiliária de São Paulo não é mera coincidência. Por sorte, no mundo de sonhos do Castelo, Abobrinha nunca teve êxito. Ao som de assovios, “Caracatau!” Surge Caipora, o ser encantado de pêlos vermelhos e pés descalços. Diretamente da Amazônia, ela traz os saberes indígenas, as lendas amazônicas e a cultura de Pindorama ao Castelo. Faz valer nosso folclore.
E o que dizer dos outros seres que muitas vezes entretém as crianças e seus amigos? Quem não se lembra que banho é bom ao ver o simpático ratinho azul em sua banheira? Na biblioteca, o gato e seus 5.000 livros nos lembram da importância da literatura. Pelos encanamentos do castelo, vivem Mau e Godofredo, dois monstros que de monstruosa só tem a aparência. No fundo, tem bons corações como todos que vivem no Castelo. Tíbio e Perônio dizem “Olá olá”. Sempre trazem experiências científicas interessantíssimas. Também em dupla, Lana e Lara, as fadinhas do lustre, brincam, cantam e se divertem. Na árvore onde Celeste vive, há um ninho de João de Barro. Nele, vivem 3 pássaros. “Passarinho, que som é esse? Quem sabe o nome dele?” Por hoje, é o som dos tamborins, caixas, repiniques, surdos e cavacos da Imperador Terra Nova. Por hoje, inúmeros passarinhos tocam samba. “Por que? Por que? Por que?” Ante às constantes perguntas de Zequinha, sempre alguém se irritava e gritava “PORQUE SIM, ZEQUINHA!” Mas todos sabemos que “Porque sim não é resposta”. Telekid, ao explicar muitos dos porquês de nossa vida cotidiana, se torna um dos quadros mais importantes do castelo.
Assim eram os dias de Biba, Pedro, Zequinha e Nino. Rodeados de amigos humanos e de outros seres que os faziam evoluir. Ao fim do dia, o relógio anunciava a volta de Dr. Victor, o feiticeiro cientista de 3000 anos e tio de Nino. Às vezes, no fim da tarde, a bruxa Morgana, exímia fazedora de poções e contadora de histórias, descia de sua torre. Esses eventos sempre marcavam o fim do dia e a hora de dar tchau. Por hora, nós da Imperador Terra Nova também damos tchau. Mas, da mesma forma que os amigos do Castelo Rá Tim Bum, temos a certeza de que em breve estaremos juntos de novo para viver, brindar e reverenciar a mais pura e inocente amizade!

Regras do concurso do samba enredo:

1 – O Samba poderá ser composto de forma única ou em parcerias.

Deverá ser gravado com no mínimo duas passagens.

Pode ser gravado à capela ou com base instrumental.

A escolha ocorrerá com votos de todos os membros da escola

O prazo será da data da publicação da sinopse até às 23:59h do dia 27/03/20.

Os sambas deverão ser enviados por e-mail com letra e áudio para: 11 996355512 por meio de WhatsApp ou no email d_io_go100@hotmail com

Comentários do Facebook