Conheça o enredo da Cangaceiros para o Carnaval Virtual 2020

A Cangaceiros se prepara para o Carnaval Virtual 2020. A verde e rosa de Jaboatão dos Guararapes chega ao carnaval completamente reformulada, com o retorno do fundador José Mauro da Silva ao cargo de presidente. Além dele, a equipe da Cangaceiros é formada por um time experiente: o carnavalesco Chico Perez (carnavalesco da Lagarto Feroz em 2018), o diretor de carnaval Théo Valter (antigo presidente da Estrela do Amanhã e ex-presidente da LIESV) e o intérprete Claudio Bardelli Junior (Rosa Vermelha). Confira as palavras do presidente José Mauro:

“O enredo desse ano foi um desejo da escola de buscar algo diferente, algo voltado as relações humanas, algo que estava ficando perdido na humanidade, aí decidimos desenvolver esse tipo de enredo para poder alertar do que as pessoas estão esquecendo. A principal motivação da escola é trazer um ótimo carnaval e fazer com que a Cangaceiros consiga galgar um ótimo resultado. O samba desse ano será encomendada, e quem irá compor é o nosso intérprete Claudio Bardelli Junior. Os espectadores podem esperar uma Cangaceiros com toda a vontade de apresentar um belo carnaval, através de um enredo diferenciado, que ainda não foi visto no Carnaval Virtual, e esperar que as pessoas gostem do estilo da Cangaceiros. Esperamos que as pessoas curtam o nosso enredo e o nosso samba.”

Confira a sinopse oficial:

EU SEM VOCÊ SOU NINGUÉM (Cangaceiros – 2020)


Somos seres humanos. Talvez nunca descobriremos qual é o sentido da vida. Mas podemos justificar nossa existência, através das relações que são fundamentais para explicar nosso papel no Planeta Terra, para o bem e para o mal.

Virtudes serão exaltadas, mas os defeitos também serão transparentes. Ao longo dos dias, todos os homens e mulheres, sem exceção, vivem sensações e acontecimentos que os acompanharão até o último suspiro. Elementos com os quais sempre se relacionarão.

Um casal de anciões octogenários e debilitados reflete sobre o que poderia ter feito de melhor em suas vidas, despertando a saudade. Surgem as lembranças de entes queridos. Vamos embarcar num túnel do tempo. E recordar o primeiro amor. A mais prazerosa das relações, que resulta no nascimento dos filhos. A construção de uma família.

E ver como ela se deparou com o triste sentimento de ódio cultivado mundo afora. Culpa da ganância pelo poder. Pelas diferenças e discórdias. Pelo desprezo por nossos semelhantes. Por que tantas guerras? O dissabor de sociedade violentada pelo descaso dos governantes? Será que um dia teremos a relação triunfante com a paz?

Enquanto desfrutamos (ou enfrentamos) a vida, sentimos as emoções bárbaras. Fraquezas? Quem sabe um dia estas emoções proporcionem à humanidade o mais avançado estágio da evolução, sem nos relacionarmos com a fome, a sede, o calor, o frio, a raiva, a gratidão… Para enfim sermos dignos da natureza que Deus, quando nos colocou aqui, nos proporcionou. A Amazônia que nos diga…

Seguiremos nos banhando com a pureza de quem ocupa mais da metade do globo e do nosso corpo. É água de beber. A luta pelo pão de cada dia será constante. Que não falte nada em nossa mesa, nem na de ninguém. E que nossa relação com a tristeza pare de suplantar a alegria.

Não temos ainda a glória da vida eterna, mas tentamos ser felizes. Vamos curtir a infância, seja com as velhas brincadeiras de criança ou com a recente tecnologia dos smartphones. Saudamos as conquistas pessoais, os objetivos cumpridos, o gol do nosso time. Temos que sorrir mais. Nos relacionar mais.

Respeitando os demais credos, amaremos a Deus sobre todas as coisas.
Afinal, nossa relação com Ele deve ser sempre de devoção.
Eu sem você sou ninguém!

Regras do Concurso de Samba:

  • A Cangaceiros irá encomendar o samba-enredo de 2020.
Comentários do Facebook