Confira a sinopse da Leões da Casa Verde para o Carnaval Virtual 2019

A Leões da Casa Verde lançou o seu enredo para o Carnaval Virtual 2019. A agremiação rubro-negra trará para o Grupo de Acesso A o enredo Salve o Santo padroeiro. Salve São Jorge guerreiro de autoria de Gabriel SP, também presidente da escola. Claudio Almeida será o carnavalesco e os intérpretes serão Royce do Cavaco e Daniel Collête.

O GRESV Leões da Casa Verde é a escola representante de seu bairro no carnaval virtual da LIESV. Fundada em 07 de Julho de 2012, por Gabriel SP, seu presidente. A filosofia de trabalho da escola é: História, cultura e luxo! São Jorge, é o santo padroeiro da Leões da Casa Verde e nada melhor que fazer uma homenagem a esse santo guerreiro no ano de 2019. Vamos contar toda a sua história, desde à Capadócia até a sua morte. Da sua canonização pela Igreja Católica, até o sincretismo da Umbanda no Brasil. Será um desfile muito lindo e muito emocionante, uma verdadeira procissão!

Confira abaixo a Sinopse na íntegra




Salve o Santo padroeiro. Salve o Jorge guerreiro

 

 

1º SETOR – JORGE DA CAPADÓCIA:

Jorge, nasceu na Capadócia, atual Turquia, em 275 d.C. .  Após a morte de seu pai, Gerôncio, que era militar e faleceu em batalha mudou-se com sua mãe, Policrômia, para a cidade de Lida, onde foi educado primorosamente pelos sacerdotes locais.

Na adolescência, ingressou na carreira militar, por ser a que mais correspondia ao seu caráter aguerrido. Em pouco tempo, foi promovido a capitão do exército romano, graças à sua dedicação e grande habilidade com armas.

Tais virtudes levaram o Imperador a lhe condecorar o título de conde da Capadócia. Consequentemente, com apenas 23 anos, Jorge passou a residir na corte imperial, e a exercer a função de Tribuno Militar.

 

2º SETOR – A FÉ, DE UM CAVALEIRO FIEL:

Filho de cristãos, o jovem conheceu o cristianismo por influência de seus pais. Logo após a morte de sua mãe, decidiu doar todos os bens que possuía para os pobres. Dessa maneira, Jorge deu o seu primeiro passo de fé.

Porém, o Imperador Diocleciano tinha outros planos, seu desejo era eliminar todos os cristãos, inclusive os que fossem soldados. Assim, no dia que o Senado confirmaria o decreto do Imperador que aprovaria a eliminação dos seguidores de Cristo, Jorge, levantou-se na tribuna e se declarou cristão. Deixando todos os presentes surpresos com tal revelação vinda de um membro da suprema corte de Roma.

Logo após essa confissão, começava aí o seu martírio. O soldado foi enviado a inúmeras sessões de torturas cruéis, violentas e impiedosas. Torturado com lanças, chinelas de pedra ardente, rodas gigantes com navalhas e entre outros modos de torturas. Ao fim de cada sessão, o jovem era levado de volta ao Imperador, que lhe perguntava se ele renunciava à sua religião depois de todos os tormentos sofridos. Porém, o jovem, era incorruptível, e sempre reafirmava sua fé. A luta do guerreiro foi ganhando cada vez mais popularidade, e assim, Jorge ia convertendo mais e mais romanos.

O Soberano, ordenou à um mago alquimista que derrotasse, e assim, finalmente acabasse com o oficial. O mago, deu a ele duas poções, e mesmo assim, o jovem manteve-se consistente, vivente e crente na sua fé. O alquimista juntou-se à lista dos convertidos, assim como a esposa do próprio Imperador, Prisca.

Por fim, sem alternativas e furioso com tal situação, Diocleciano, determinou que Jorge fosse decapitado no dia 23 de Abril de 303 d.C. . Terminando assim, a saga do guerreiro!

 

3º SETOR – A LENDA

Na Cidade de Silene, Líbia, um dragão aterrorizava os habitantes queimando plantações, casas e animais, para apaziguar o monstro, ofereciam-lhe semanalmente dois cordeiros e uma donzela escolhida de forma aleatória. Um dia, a escolhida foi à filha do Rei. Jorge que passava ali perto com seu exército, ficou sabendo da história e ofereceu-se para matar o monstro, se todos ali se tornassem cristãos batizados, todas as pessoas concordaram, inclusive o Rei. Jorge, então foi ao encontro com o seu cavalo e sua lança, assim que encontrou o dragão se preparando para devorar a donzela, o atropelou e cravou sua lança no peito e em seguida no pescoço. O dragão levantou voo e o combate seguiu até a lua, a batalha é difícil e vai causando crateras por onde passa… Assim, o guerreiro matou o dragão, salvou a cidade e a princesa.

O guerreiro então, decide viver na lua para proteger e vigiar eternamente os homens das maldades do mundo. Diz a tradição que as manchas na lua representam o milagroso Santo e sua espada prontos para defender aqueles que buscam sua ajuda!

 

4º SETOR – PADROADOS PELO MUNDO

A devoção pelo santo guerreiro começou no século IV, mas tornou-se popular a partir do século XI, apenas, durante a Idade Média, começou a ser cultuado como santo. São Jorge é padroeiro de diversas cidades, como: Barcelona, Moscou, Londres, Gênova e Friburgo, e também de alguns países, entre eles: Inglaterra e Portugal. Comunidades autônomas da Espanha também são parte de seu padroado, são elas: Aragão e Catalunha.

Na Inglaterra, durante a Terceira Cruzada, o Rei Ricardo I, também conhecido como, Ricardo coração de leão, elegeu São Jorge como padroeiro daquelas expedições de caráter religioso, em que, os cristãos tentaram recuperar a Terra Santa dos mulçumanos. A cruz de Jorge foi adicionada as bandeiras, estandartes, e também em armaduras, e escudos. Creia-se, que o santo teria sido escolhido como o padroeiro do Reino quando o Rei Eduardo III fundou a “Ordem da Jarreteira “, popularmente conhecida como “Ordem dos Cavaleiros de São Jorge”.

Em Portugal, acredita-se, que a devoção ao santo guerreiro, tenha sido trazida pelos cruzados ingleses que ajudaram o Rei Afonso I de Portugal, a reconquistar Lisboa dos Mouros. Porém, foi apenas no reinado de João I de Portugal, que São Jorge se tornou padroeiro do Reino.

Na Espanha, é o padroeiro de Aragão e da Catalunha. Em sua homenagem, fundaram-se: Igrejas, capelas, monumentos e até mesmo, uma ordem de cavalaria, por Pedro IV de Aragão.

No Brasil, a devoção a São Jorge é muito forte, e deve-se a Família Real Portuguesa, que trouxe o culto do santo ao país. Em terras nacionais, é o patrono do Exército, Cavalaria e também dos Escoteiros. Além disso, o santo é o padroeiro extraoficial, da cidade do Rio de Janeiro.

 

5º SETOR – SARAVÁ, SARAVÁ:

No Brasil, São Jorge é sincretizado como Ogum, pois no período colonial diversas tribos africanas vieram forçadas para o Brasil, para tornarem-se escravos. Os negros trouxeram consigo, sua fé, seus orixás e suas memórias da mãe África. Naquele momento, a igreja católica afirmava que os deuses africanos eram demônios e não deviam ser cultuados, pois era um grande pecado, e que os negros, deveriam ser convertidos pelo cristianismo para que sua alma fosse salva. Assim, única alternativa para que os africanos pudessem cultuar seus deuses, era disfarçá-los em santos católicos. Suas oferendas são: Feijoada, Inhame e Xinxim. Sua bebida preferida: Cerveja preta.

 

Outras Informações Julgadas Necessárias (fontes de consulta, livros etc)
https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Jorge
https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-sao-jorge/147/102/
http://www.portaldasmissoes.com.br/noticias/view/id/1994/sao-jorge-o-santo-guerreiro—historia-e-lenda.html
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ogum_na_Umbanda

 

Regras para Concurso de Samba
– Prazo para entrega dos sambas: Até dia 4 de Janeiro, às 23h59
– Solo ou parceria
– O áudio deve conter duas passadas no mínimo. Com ou sem instrumentos
– O áudio (MP3) e a letra (Word) devem ser enviados para o email: Leoes_casaverde@yahoo.com
– Qualquer dúvida: https://www.facebook.com/OSoberanoDaCasaVerde/

 

Para conhecer a LIESV acesse o nosso site clicando aqui. Curta a nossa FanPage no Facebook e faça parte do nosso grupo também no Facebook. Entre no nosso Chat do WhatsApp.




Comentários do Facebook