Ases Imperial pinta o arco íris de Oxumarê no carnaval virtual 2020.

A campeã do grupo B em 2019, que já havia anunciado o enredo ” Òsùmàrè – No Cortejo Encantado o Axé do Pai do Segredo”, divulga hoje a sinopse e abre o concurso para a escolha do samba. Conversamos com o presidente André Rangel sobre a expectativa da escola:

1- Porquê a escola escolheu esse enredo?
Bom, Òsùmàrè, é um orixá de uma riqueza sem igual, e pouco homenageado no carnaval, então por uma afinidade com a história a escola decidiu fazer o enredo sobre Òsùmàrè
2- Como será desenvolvido na passarela João Jorge 30. (Ficha tecnica alas, alegorias casais e afins)
Prefiro o mistério…. Também precaução, pois nos dois primeiros anos tivemos que mudar a estrutura do desfile durante a preparação, então melhor não adiantar o que está no projeto.
3- Qual a motivação da escola pra buscar o titulo.
Sempre será a superação… A Ases busca sempre se superar. Temos fôlego novo, com o Wendel Henrique assumindo os desenhos, muito empolgado.
4- Como será feita a escolha do Samba.
Por meio de concurso que começa hoje e vai até dia 24/03, e toda a equipe da escola fará a escolha.

5- O que os espectadores podem esperar da Ases em 2020.

Uma escola grandiosa, charmosa, colorida, e que vem pra buscar o acesso ao grupo especial.
6- Considerações finais.
Não atoa escolhemos essa data e esse horário, Terça feira, dia 31 de dezembro de 2019, dia em que se acaba um ciclo e começa outro… Como nosso homenageado…. Hoje se inicia mais um ciclo na história da Ases Imperial… E que todas as coirmãs façam um carnaval virtual espetacular….

Agora segue a sinopse do enredo:

“Òsùmàrè –
No Cortejo Encantado, o Axé do Pai do Segredo”




Setor de Abertura – Na Imensidão do Infinito, a Paz e a Sabedoria Geram os Ciclos da Vida!
Na imensidão do infinito, onde o tudo e o nada se encontram para gerar a existência,
Olodùmàrè – o deus maior – entrega à Osàlà a missão da criar o Aiyê e os homens…
Senhor de grande sabedoria e eterno guardião da paz e da harmonia entre os seres
viventes, é Osàlà quem provê – com sua esposa, a Senhora dos Cauris – o surgimento de
seu filho mais belo… Reluz, diante da vastidão do eternidade, aquele que representa a
translação, o movimento, a renovação dos ciclos… Ostenta a fartura, a abundância e a
prosperidade… Seu nome, adornado de intensa luz, reluzente riqueza e admirável
beleza… Òsùmàrè!
E assim, como encanto derramado de lá do Orùn por Òsùmàrè, em todo o seu esplendor
de agilidade e destreza, o Aiyê e todos os viventes conhecem no porvir da primeira
criação os ciclos da vida: O dia e a noite… As quatro estações… A renovação sublime do
tempo… O ir e vir das revoadas… O poder de plantio e a dádiva da colheita!
Salve o senhor dos ciclos… Salve Òsùmàrè… Orixá do movimento e da abundância!
Setor 1 – Nos Ciclos da Vida, a Força Vital Que Vem do Orùn Para Visitar o Ayiê!
Desde sempre e para sempre, Òsùmàrè carrega consigo a força vital que vem do Orùn e
renova a vida no Aiyê… Essa é a força cristalina d’água que promove a transmutação
natural que evapora e faz chover… São gotas de amor que lavam a alma e trazem
energias fortificantes…
A chuva que cai, promovendo o encontro do Orùn e do Aiyê, é a mais plena certeza do
amor da ancestralidade aos mortais… Com as gotas que unem a eternidade ao tempo
marcado no Aiyê, surge o reluzente cortejo encantado de Òsùmàrè… Na magia
inebriante das sete cores do arco-íris vem o Orixá dos ciclos e, com ele, a renovação da
força vital que sustenta a existência e garante a fartura… Axé!
Setor 2 – Da Luz às Trevas… A Humanidade Se Afasta do Axé
Da criação de Osàlà, surge a vida… Do cortejo encantado de Òsùmàrè, surgem os
ciclos… Do firmamento em movimento, cintilam as constelações… E da luz que cobre os
Oris, a força do axé!… Tudo caminhava em paz e harmonia no Aiyê.
Porém, os homens – imperfeitos em sua natureza – se afastaram do axé e viram seu
equilíbrio se perder… Diante de tanta abundância e fartura, ao invés de gratidão eterna,
deu espaço à cobiça e a ambição… Foi assim que Esù – o Orixá Mensageiro – ao ouvir os
clamores terrenos se dirige ao Panteão dos Orixás, solicitando que Òsùmàrè retorne ao
Aiyê e proteja a humanidade… Ao chegar, encontra guerra e fome… A miséria aniquila
o reino de Ifé… O rei – Olofin-Odudua – num gesto de subserviência se curva ao Orixá,
clamando por salvação e pede agô para ao menos tentar lutar com suas poucas forças.
A humanidade perde a luz do axé e encontra as trevas… Pede agô e salvação, na busca
pela retomada dos ciclos de riqueza e fartura… Òsùmàrè se compadece e abre os braços
diante de Ifé, já devastada pela dor.
Setor 3 – No Reino de Ifé, Òsùmàrè Representa a Dualidade da Vida Entre os Homens
Òsùmàrè também representa a dualidade da vida… Por isso compreende a humanidade
dividida entre o bem e o mal… E, num gesto de profundo amor aos homens, movimenta
suas forças em favor da reconstrução de Ifé.
Num momento de profunda beleza e intensidade de luz, Òsùmàrè canta para Osàlà –
seu pai e gerador vital – em busca de paz e sabedoria aos homens… Embriagado de paz
e axé, canta para Ogùn em busca de forças no combate da luta justa. Se encoraja e
reúne sabedoria para persistir na obstinada missão de resgatar os ciclos de amor,
harmonia e fartura!
Porém, não seria possível completar sua missão redentora sem a força delas, as Yabás
presentes em sua existência, o tríduo feminino presente desde o surgimento de
Òsùmàrè… E assim, o Orixá segue em busca da verdade que salvará a vida no Aiyê,
clamando o axé das três deusas encantadas…
…Nanã… A poderosa Senhora dos Cauris, presente no ato da criação, a quem Òsùmàrè
roga para que seu sentimento maternal salve a humanidade!
…Ewà… A divindade da vidência e do sexto sentido, formosa irmã de Òsùmàrè… Em
nome do amor fraternal que os une, o Orixá clama pelo resgate da pureza no Aiyê!
…Osùn… A deusa do amor… Dona da paixão não vivida, mas que sempre teve Òsùmàrè
com docilidade. Seu amor é redentor e capaz de resgatar a humanidade!
Em busca do triunfo do bem contra o mal, Òsùmàrè conclui que nas dualidades da vida, a
verdade é o amor!
Setor 4 – As Cinco Qualidades de Òsùmàrè Guerreiam no Ayiê e Retomam a Força Vital!
Carregado da paz de Osàlà, da força combativa de Ogùn e do amor das Yabás, Òsùmàrè
reúne suas cinco qualidades para a batalha final no Aiyê, em busca do resgate da paz e
da harmonia…
…Dangbé… Inteligente e sagaz, representa o Orixá velho… Governa os movimentos dos
astros e pratica adivinhações… Trará a astúcia!
…Azaunodor… Representa a memória do passado no resgate do presente… Trará a
experiência!
…Frekuen… A força feminina que governa o mundo… Trará o poder do convencimento!
…Dan… Generosidade para devolver a abundância… Trará a fartura!
…Bessen… A luta que retoma a força vital… Trará a coragem!
No duelo final das forças do bem e do mal, Òsùmàrè triunfa e garante os ciclos de
abundância, de paz e de harmonia… A Grande Cobra abraça o Aiyê e o bem ressurge em
todo o seu esplendor!
Setor 5 – Restabelecem-se os Ciclos da Vida no Ayê… Arroboboi, Òsùmàrè!
Òsùmàrè restabelece os ciclos da vida no Aiyê… Novamente o amor é o alimento da
alma… Novamente, a fartura faz a alegria do Orixá… Novamente, a paz traz o axé aos
Oris dos homens!
Todo o nosso amor e gratidão à Cobra Encantada que nos embriaga de felicidade e de
paz em sete cores… As sete cores que te revelam no céu!… Divindade do movimento dos
astros, da rotação e da translação de tudo o que nasce, cresce e se transforma!
A nossa oferenda ao Grande Pai do Segredo… Fartura de batata doce com muito feijão
fradinho e dendê, para que jamais lhe esqueça da nossa reverência!… Muito inhame
preparado com dendê, coco, mel, milho vermelho, feijão fradinho, cebola e camarão
seco socado… Tudo para o teu agrado e contentamento com a nossa satisfação por tua
regência!
Em teu axé nos fortalecemos, Grande Cobra Dan… Arrobo-boi, Òsùmàrè!

Regras do concurso do samba enredo:

  1. O Samba poderá ser composto de forma única ou em parcerias.
  2. Deverá ser gravado com no mínimo duas passagens.
  3. Pode ser gravado à capela ou com base instrumental.
  4. A escolha ocorrerá com votos de todos os membros da escola
  5. O prazo será da data da publicação da sinopse até às 23:59h do dia 24/03/20.
  6. Os sambas deverão ser enviados por e-mail com letra e áudio para: 11 958468981 por meio de WhatsApp ou no email nemo_lagosta@hotmail.com
Comentários do Facebook